28 abr

Sobre casamentos, filhos e Fire Emblem

Hoje vou falar um pouco sobre Fire Emblem, também conhecida como Absolutamente a Melhor Série de Games de Todos os Tempos Sem a Menor Sombra de Dúvida™, Daonde Saem Aqueles Caras de Capa e Espada em Smash Bros™ e Tactical Waifu War Simulator™. Tem spoilers de Fire Emblem Awakening no texto, só pra avisar.

No dia 19 de fevereiro de 2016 lançou nas Américas o mais novo jogo da franquia, Fire Emblem Fates. É o primeiro da série a ser dividido em dois jogos, Birthright e Conquest, conseqüência da história focar na escolha de qual reino seu personagem irá defender, Hoshido, onde você nasceu, ou Nohr, onde você foi criado. Mais tarde, foi lançado como DLC a terceira opção, Revelation, onde você escolhe não se alinhar com nenhum dos dois reinos e busca acabar com a guerra do seu jeito. Já terminei Birthright, estou no finalzinho do Conquest e pretendo jogar o Revelation também. Por enquanto, estou adorando o jogo, é espetacular deslumbrante sensacional de tão bom, mas se for fazer uma análise, vai ser depois de jogar os três.

Só que tem uma coisa que está me incomodando no jogo, que é uma mecânica herdada do jogo anterior que eu sinto não estar funcionando em Fates: a prole do seu exército.

Leia mais

09 mar

Sobre o que a Nintendo devia ter feito com Federation Force

Cancelado e enfiado no c…

Ahem.

Desculpem a recaída. Vou me esforçar em ser minimamente sensato hoje, por mais que o assunto acabe com o meu humor.

Federation Force. Já falei antes dessa abominação. E ainda tenho problemas com a mera existência disso, mas menos que antes. Só que, ainda assim, foi só o Bill Trinen ter falado o nome do jogo no último Nintendo Direct que eu fiquei emburrado.

Enfim, o foco hoje não é o meu mau-humor com esse lixo, mas falar sobre o que a Nintendo devia ter feito com ele. Sim, este vai ser outro dos meus posts de idéia para um jogo.

Federation Force devia ter virado um jogo de Splatoon.

Leia mais

18 maio

Sobre a Samus que conhecíamos (e uma sugestão para trazê-la de volta)

Muito bem, estamos a um mês da E3. A Nintendo já marcou a data do seu Digital Event: dia 16/06, além de ter ressuscitado o Nintendo World Championship (que só terá eliminatórias nos EUA porque ‘MURICA) e confirmado que vai fazer novamente o Treehouse Live @E3.

Se paro para pensar um pouco mais, começo a dar pulinhos, bater palminhas e soltar gritinhos de excitação. Star Fox novo! Amiibos novos, exclusivos do eBay! Mario Maker (que eu acho que vai ser o jogo usado para o World Championship)! Mais personagens de DLC para Smash! Yoshi Wooly’s World, que já era pra ter lançado mas a vida é assim! E, se tudo correr bem, jogos novos! De franquias novas! E de franquias antigas!

Sempre é um exercício de masoquismo ser fã da Nintendo e ficar pensando qual franquia eles vão ressuscitar. Finalmente vamos ouvir o grito entalado na garganta do dublador do Capitain Falcon: “FALCON RACE!” e veremos um F-Zero novo? Quem sabe, um Kid Icarus pro WiiU? Será muita ousadia esperar um Golden Sun novo? Ou o grande sonho de todo mundo se realizará, e a Nintendo nos dará, finalmente, o Urban Champion HD?

Só de escrever esse último parágrafo já estou sorrindo feito um idiota. Não que eu saiba sorrir de outra maneira, mas neste momento está ainda mais idiota. Meu sorriso.

O problema é quando eu penso na única franquia que eu realmente não quero que a Nintendo anuncie: Metroid.

Leia mais