02 ago

Sobre o fim do Miiverse

Então, de acordo com um pessoal que dataminou (existe este verbo em português?) o último update que saiu para o WiiU, a Nintendo está prestes a dar um fim ao Miiverse.

Ainda não foi 100% confirmado, assim como não sabemos se a Nintendo pretende fazer algo para substituí-lo, mas tudo indica que não teremos mais uma rede social exclusiva para os consoles da empresa.

O que é uma pena. Mas, no fundo, eu entendo a Nintendo querer matar o Miiverse.

Esta é a transcrição do vídeo de mesmo nome que está no meu canal do YouTube. Vão lá conhecer!

Permitam-me começar esclarecendo o seguinte: não tenho nada contra o Miiverse em si. Muito pelo contrário, usei muito nos primeiros anos do WiiU, e quando o Sakurai estava postando uma imagem de Smash por dia, eu o visitava religiosamente. Para mim, era uma maneira muito legal de interagir com meus irmãos e irmãs fãs da Nintendo. Acho que o que eu mais fazia era procurar por dicas para jogos, tanto que meu último post, ainda ano passado, foi pra perguntar como passar de uma área de Shantae: Half-Genie Hero (só pra saber, até me responderam e bem rápido, mas logo depois de ter postado minha pergunta, eu fui tentar uma coisa e resolvi meu dilema sozinho). Para compensar, quando encontrava alguém perdido, tentava ajudar. Também gostava de ver os memes, as piadas e os desenhos fabulosos que o povo postava.

Meu último post no Miiverse. Caso interesse, era só uma questão de ter abaixado e apertado pulo numa das portinholas da nave (esses retângulos pretos entre os raios) (os raios andavam pra lá e pra cá).

Tendo dito isto, ele tinha diversos problemas, o principal deles a lerdeza. Demorava muito pras coisas carregarem, era uma merda. Aconteceu várias vezes de eu ter pensado em uma piada pra postar mas ter desistido por causa da lentidão. E, como toda rede social, era muito comum encontrar trolls trollando, o que sempre dava uma cansada.

No final das contas, acho que vou sentir falta do Miiverse. Foi uma parte divertida da experiência WiiU. Imagino não ser o único, acho que muita gente gostava dele, mesmo com seus problemas. O que nos leva à pergunta: se muita gente gostava, por que a Nintendo está matando o serviço?

Não tenho como saber o real motivo, mas acredito que envolva dois fatores: o primeiro, a Nintendo tentando virar a página na marca Wii e o segundo, a dificuldade que é administrar uma rede social num mundo saturado delas.

O primeiro não precisa de muita explicação: depois do fracasso do WiiU, a Nintendo quer se livrar logo dele e tocar a bola pra frente. Por mais que o Miiverse também exista para o 3DS, a rede era um grande símbolo do WiiU, então não há por quê continuar gastando com a manutenção do serviço. Acho até que é por isso também que os Miis estão em segundo plano no Switch, o Mii Maker fica super escondido, e você não é obrigado a usá-los como avatar.

Quanto ao segundo fator, antes de falar como ele se aplica à Nintendo e ao Miiverse, quero falar um pouco de outra empresa e sua rede social: a Apple.

Para quem não sabe ou não se lembra, a Apple lançou, em 2010, uma rede social chamada Ping. Seu foco era música e a idéia era compartilhar playlists, comentar as músicas que seus amigos gostavam e até mesmo interagir com artistas. A rede funcionava através do iTunes, tanto para computadores como para o iPhone, o iPad e o iPod Touch. A empresa parecia determinada nessa empreitada, tanto que, para vocês terem uma idéia, a rede foi anunciada ao mundo num evento da Apple com a Lady Gaga.

Se você está procurando aí no seu iPhone como ativar o Ping, pode desistir: ele foi fechado em 2012.

Foi um fracasso retumbante. No começo, muita gente se cadastrou e usou, mas problemas como spams e contas fake de pessoas fingindo ser artistas foram afastando os usuários. Sem contar que essa limitação ao iTunes acabou inibindo muita gente de usar, mantendo o serviço como um tipo de clubinho exclusivo para fãs da Apple.

Mas o maior dos problemas foi a completa falta de integração com outras redes sociais. A princípio, a Apple pretendia integrar o Ping com o Facebook, mas problemas nas negociações entre as duas empresas acabou mantendo as duas redes incomunicáveis.

Conseqüência: os usuários não viam mais propósito no Ping.

Pensem comigo: parte do propósito de redes sociais é nos comunicarmos com nossos amigos e conhecidos de maneira mais ampla, certo? Se queremos falar só com uma pessoa, basta mandar uma mensagem direta só pra ela por SMS, por exemplo, mas se queremos compartilhar algo com muitos, postamos no Twitter ou no Facebook ou sei lá onde mais, para todo mundo ficar sabendo.

Vamos supor, então, que um usuário acabou de descobrir uma música nova, ou mesmo uma antiga que não conhecia, e quer compartilhá-la com seus amigos. Ele poderia pôr no Ping, que só alguns amigos usam, ou no Facebook, que todos usam. Qual rede você acha que ele provavelmente vai escolher? O Facebook. Mesmo se a funcionalidade e a interface do Ping for melhor, pois o objetivo deste usuário é espalhar a sua mensagem para a maior quantidade possível de amigos.

Agora, se ele pudesse postar no Ping e esse post aparecesse automaticamente na sua página do Facebook com uma imagenzinha pra acompanhar e, talvez, um link para ouvir essa música no iTunes, o Ping levaria vantagem, pois assim ele não apenas cumpre o objetivo principal do usuário, de compartilhar a mensagem com a maior quantidade de pessoas, como também deixa seu post mais atraente.

Exemplo de como poderia ser um post no Facebook integrado com o Ping.

Infelizmente para a Apple, essa conversa entre as redes sociais não aconteceu e o Ping virou um peso inútil no iTunes. Logo, ele foi morto após apenas dois anos de existência. Não apenas isso, como a Apple acabou integrando seus sistemas operacionais com o Facebook, o Twitter e algumas outras redes sociais para facilitar a conversa de seus aplicativos com elas. Foi um exemplo clássico de “se não pode vencê-los, junte-se a eles”.

Se bem que, por causa de novas diretrizes de segurança da empresa, a Apple vai acabar com essa integração com redes sociais nos próximos iOS e macOS. De qualquer maneira, a questão é: a Apple tentou fazer uma rede social e quebrou a cara, preferindo depois trabalhar com quem domina a área.

Voltemos então à Nintendo. Imagino que vocês já tenham percebido o paralelo entre o Miiverse e o Ping: são duas redes sociais presas aos produtos de suas empresas que não conseguiam conversar de maneira fácil com outras redes, tinham problemas com spam e foram mortas precocemente.

Todavia, a principal semelhança entre as duas é que elas não eram o produto que as empresas estavam querendo vender, eram tentativas de angariar valor aos “produtos de verdade”. A idéia era que os consumidores vissem valor no Ping e no Miiverse para assim finalmente comprar um iPhone ou um WiiU.

Mas, ao tratá-las como algo secundário, a Apple e a Nintendo perderam de vista um dos principais propósitos de uma rede social: facilitar a comunicação entre seus usuários. As diversas restrições do Ping e do Miiverse acabaram afastando novos usuários, que preferiram qualquer uma das inúmeras redes alternativas que cumprem esse propósito básico de maneira superior. Sem atrair mais consumidores, seus custos de manutenção se tornaram injustificáveis, levando aos seus encerramentos.

A maior diferença é que a Apple pôde se dar ao luxo de matar rápido o Ping, enquanto que a Nintendo teve que esperar todo um ciclo de hardware, e só agora está se livrando do Miiverse.

Resumindo: a meu ver, a Nintendo está matando o Miiverse para esquecer do passado e se livrar de um gasto que não estava trazendo retorno.

Tendo dito isto, ela manteve um “Miiverse light” vivo em Splatoon 2, onde os jogadores podem compartilhar desenhos. Sendo sincero, não sei direito por quê a Nintendo fez isso. A melhor explicação que tenho é que Splatoon provavelmente era a comunidade mais ativa do Miiverse, e os desenhos aparecerem como grafites nas fases era um diferencial tão grande para o primeiro jogo que a empresa resolveu mantê-lo na seqüência. E manter esse compartilhamento de desenhos apenas para um jogo deve ser mais barato que para TODOS os jogos do console.

Exemplo de desenho em Splatoon 2. Sim, esta de boné laranja é a minha inkling.

Enfim, essas são as razões que acredito terem levado a Nintendo a matar o Miiverse. Se bem que ainda é só um rumor, é bem possível que ela apresente uma rede social nova, mas eu duvido muito. E você? Qual a sua opinião sobre o Miiverse e sua provável morte? Você chegou a usá-lo? Deixe seu comentário aí e…

Até a próxima!

Comentários