10 jul

Sobre como a Nintendo potencialmente vai arruinar Metroid Prime 4

Então, está finalmente na hora de falar sobre Metroid Prime 4. O maior anúncio da E3 2017.

Muito bem.

Lidar com este anúncio tem sido, para mim, uma montanha russa emocional. No dia, fiquei animado. No dia seguinte, preocupado. Nos vinte dias subseqüentes, irritado. E, agora que passou tempo o bastante, estou mais calmo. Acho que consigo falar sobre o jogo sem gritar. Muito.

Porque eu tenho essa nítida sensação de certeza quase absoluta que a Nintendo vai potencialmente fazer a proeza de FUDER COM METROID DE NOVO!

Esta é a transcrição do vídeo de mesmo nome que está no meu canal do YouTube. Vão lá conhecer!

Vamos começar constatando o óbvio: não sabemos nada sobre este jogo. Só vimos um logo, que pode muito bem ser alterado até o lançamento. Portanto, a atitude mais sensata para se ter em relação a Metroid Prime 4 é ter a mente aberta e dar uma chance para a Nintendo, e só emitir um julgamento depois de vermos mais sobre o jogo, ou mesmo só depois de jogá-lo.

Este logo tem mais de um milhão e meio de visualizações. Quando um dos meus vídeos passam de vinte, abro uma champagne pra comemorar.

Mas eu não estou conseguindo ser sensato.

Do meu ponto de vista, tudo indica que este jogo vai ser uma bosta catastrófica, e que eu vou ter que gritar muito ainda sobre essa pilha de merda que a Nintendo vai jogar nas nossas caras.

Sim, eu sei que todos os sinais que eu estou enxergando não passam de viés de confirmação em que meu cérebro estúpido fica criando padrões e narrativas falsas para me manter num estado de pessimismo confortável. Em outras palavras, estou achando pêlo em ovo só pra me irritar antecipadamente, pois se o jogo realmente for a merda que eu espero, ficarei todo felizinho que eu estava certo o tempo inteiro e, se o jogo não for a merda que eu espero e for bom, ficarei todo felizinho de finalmente ter um jogo bom de Metroid de novo. Tudo não passa de um mecanismo de defesa para eu, de alguma maneira, ficar felizinho no final.

Mas eu estou precisando muito pôr pra fora toda a minha teoria da conspiração sobre como vai ser Metroid Prime 4, e como ele vai ser uma bosta, então este vídeo vai ser sobre isto. Portanto, agüentem. Ou parem de ver o vídeo, sei lá.

Todavia, antes de explicar como o trem vai descarrilhar, vamos falar daquilo que está preocupando muito fã de Metroid e que não é, em absoluto, um problema para mim: a ausência da Retro.

Para quem não sabe, a Retro Studios, desenvolvedora da trilogia Prime original, não está cuidando deste jogo.

Não sabemos quem está, tudo que a Nintendo disse é que é um time muito talentoso. Deve ser o Barcelona. Esta piada foi horrível.

Se bem que, como fãs do Switch, até eles sabem que fazer um jogo de Metroid de futebol é uma idéia estúpida.

Eu entendo porque muitos estão preocupados com isto mas, do meu ponto de vista, mesmo se a Retro estivesse fazendo o jogo, ele não seria exatamente a mesma coisa que os três primeiros pelo simples fato que as principais lideranças do desenvolvimento deles saíram do estúdio. Sem contar que muitas vezes é bom colocar gente nova pra trabalhar em franquias clássicas, é só ver Breath of the Wild.

E, pelo menos do ponto de vista técnico, acho que a Nintendo vai garantir a qualidade do jogo. Em outras palavras, acho que ele vai funcionar minimamente bem, com poucos bugs e controles precisos, o básico para um jogo ser jogável. Como ela não precisa mais vender o gamepad do WiiU, não teremos outra vergonha como Star Fox Zero.

Enfim, o meu medo não envolve a falta da Retro ou Prime 4 ser um jogo injogável.

O meu medo envolve nosso grande amigo Kensuke Tanabe e as grandes idéias que ele tem para Metroid.

Para quem não conhece, Kensuke Tanabe é o produtor responsável pela série Metroid Prime. Estou falando especificamente da série Prime, que a série principal é conduzida pelo nosso outro grande amigo Yoshio Sakamoto, outro que me apavora toda vez que começa a trabalhar em um Metroid não-remake. Já escrevi sobre o Sakamoto antes, quem quiser pode ler o meu post sobre isso clicando aqui. Neste momento, quero focar no Tanabe e a minha teoria da conspiração sobre ele.

Basicamente, acredito que ele está apaixonado demais pelo universo de Metroid em torno da Samus e não se importa tanto com a personagem. Mais especificamente, me parece que ele quer contar histórias sobre “todo o resto” e só depois ele lembra da Samus.

Sim, estou baseando muito desta conjectura naquela abominação chamada Federation Force e em todas as entrevistas dele choramingando para os jogadores darem uma chance praquela pilha de titica.

Mas também dá pra ver essa paixão dele através do aumento de personagens interagindo com a Samus a cada jogo da trilogia Prime, assim como em Hunters, terminando em Federation Force. Dá a impressão que no primeiro Prime ele ainda estava um pouco tímido, sem querer fugir demais da fórmula da heroína solitária explorando um mundo hostil que guiou os jogos da série principal lançados até aquele momento, mas que depois do sucesso do primeiro jogo e de todo o blábláblá que o Sakamoto acrescentou em Fusion, Tanabe se sentiu mais confiante pra acrescentar mais personagens e explorar outros aspectos do universo Metroid.

Seu objetivo era expandir o universo de Metroid, o que não é uma coisa ruim, obviamente, mas a maneira como Tanabe conduziu isso não funcionou, na minha opinião.

A expansão do universo de Metroid.

Pra começo de conversa, existe o dilema do spin-off. Este é um problema que a Nintendo enfrenta o tempo inteiro, que é quando ela anuncia um spin-off quando não há mais jogos da série principal sendo lançados. É parte do por que muito fã de Metroid, incluindo eu, reagiu com tanta raiva ao anúncio de Federation Force. Faziam seis anos desde o último jogo de Metroid e a Nintendo teve a cara de pau de anunciar um spin-off completamente diferente de tudo que já existiu anteriormente na série. Spin-offs são legais, mas é preciso saber balancear isso com os jogos da série principal. Se bem feito, pode acontecer do spin-off ficar mais popular que a série principal, como aconteceu com Persona, um spin-off de Shin Megami Tensei. Não foi o caso com Metroid.

Outro aspecto importante é saber respeitar o que já está estabelecido dentro do canon da história. Vocês sabem qual é a missão final de Federation Force? Resgatar a Samus, que foi capturada pelos piratas espaciais. E, como se não bastasse, é preciso antes derrotá-la porque ela sofreu uma lavagem cerebral. Isso. É. Completamente. Estúpido. Pra começar, enfraqueceram a Samus e deixaram ela ser capturada sem mais nem menos, que, puta merda. Nem sei o que mais acrescentar além disso: puta merda. Todavia, como é daí que nasceram muitos dos spin-offs de Mario, eu até estou disposto a relevar isso. Um pouco. O maior problema, na verdade, é os piratas espaciais terem mantido ela viva. Não faz o menor sentido. Em todos os outros jogos da série eles a tratam com tal nível de pavor e ódio que a única coisa que eles querem fazer é matá-la. Ponto. Agora, escravizá-la e usá-la para lutar contra soldadinhos cocô da Federação? Ridículo. E por que essa palhaçada aconteceu? Porque era preciso justificar a utilidade desse grupinho de merdinhas que o Tanabe criou e queria empurrar para os fãs da série. Parabéns, ficou uma bosta.

Outro grande problema dessa expansão do universo que o Tanabe tanto quer promover é que tudo parece uma versão tosca de outra coisa pré-existente no universo de Metroid. Os soldados da Federação Galática e, em certo grau, os outros caçadores de recompensa de Hunters são Samus pioradas. Os Luminoth são uma raça super avançada igual aos Chozo, só que baseada em mariposas ao invés de pássaros. O chefão final de Federation Force, para quem não sabe, é o Master Brain, que é completamente diferente da Mother Brain, pois ele é o Master, e não a Mother. Óbvio. Estou sendo sarcástico. Sim, eu sei que essa mesmice é decorrente do desejo de agradar os fãs de Metroid apresentando elementos familiares, mas… é preciso fazer direito, e sinto que no geral os resultados foram insatisfatórios.

Estes são os Nedroits, uma raça de parasitas alienígenas que não tem nada a ver com os Metroids e estrelarão o jogo seguinte do Tanabe, Nedroit Prime 5.

Resumindo: tenho a impressão que o Tanabe foi se apegando mais às cópias toscas que ele criou e às “inovações” que ele introduziu do que ao que faz Metroid ser Metroid. Pessoalmente, não gosto quando pessoas fazem este tipo de afirmação, que uma obra X tem que ser do jeito Y pra ser a verdadeira experiência X. É uma maneira de dizer que apenas sua visão sobre uma obra é válida e que apenas este floquinho de neve especial realmente entende a obra em questão. Isto é uma atitude estúpida, pois cada um tem a sua visão pessoal e vive uma experiência própria ao interagir com qualquer obra. Tendo dito isto, eu  agora vou ser um idiota arrogante e declarar que a experiência central de Metroid é a de explorarmos solitariamente um ambiente hostil na pele da heroína mais fodona que existe na galáxia. Ponto. Infelizmente para mim, o produtor da série tem uma visão errada e resolveu criar jogos focando em outros aspectos.

Assim chegamos em como eu acho que o Tanabe vai arruinar Metroid Prime 4.

Ele já afirmou em algumas entrevistas que quer explorar a relação da Samus com o Sylux, um dos outros caçadores de recompensas de Hunters, e que aparece nas cenas finais de Prime 3 e de Federation Force. Tudo o que sabemos sobre o Sylux é que ele odeia a Federação Galática e a Samus porque motivos. Não pretendo criticar a superficialidade do que foi apresentado sobre o personagem até o momento, pois imagino que o jogo vá aprofundar isso.

O problema é o que eu estou sentindo que vai acontecer.

Eu. Estou. Achando. Que. O. Sylux. VAI SER O PERSONAGEM PRINCIPAL DE PRIME 4.

Sim, estou achando que o Tanabe vai dar uma de Kojima e nos enganar, fingindo que o jogo é da Samus para, no meio do caminho, ele virar um jogo do Sylux, assim como Metal Gear Solid 2 virou um jogo do [spoilers].

Uma pista para quem quiser adivinhar quem é o personagem principal de Metal Gear Solid 2.

Vejam bem: não tenho nenhuma prova sobre isso. Na verdade verdadeira, não faria o menor sentido, mesmo para esse criador medíocre que é o Tanabe, fazer o Sylux ser o personagem principal. É muito mais provável que joguemos como um soldadinhoo da Federação ajudando a Samus do que como o Sylux, o que seria uma bosta igualmente grande. Mas eu não consigo deixar de achar que ele vai tomar a decisão mais estúpida possível para alardear o que ele mais gosta no universo de Metroid: o que ele mesmo criou.

Imagino que essa merda vá acontecer da seguinte maneira: começamos sendo a Samus, o Sylux ataca ela, ela salva a vida dele, mas acaba sendo capturada pelos piratas no processo e daí o Sylux percebe que o ódio dele era amor e ele resolve ir salvar a Samus, se tornando o personagem jogável. No fim, ele se sacrifica para morrer um herói apaixonado. Provavelmente retomaríamos o controle da Samus para a fuga final, e veríamos a Samus dando um joinha pro Sylux, que é o que ela faz para homens que ela amou e morreram.

Alguém me explica como que eu ainda gosto de Metroid? Que as histórias foram ficando uma bosta.

Mas sabem o que é mais foda?

A premissa básica desse jogo é realmente interessante.

A de termos um caçador caçando a Samus.

Eu sei que já tivemos isso em Fusion com a SA-X, mas acho que dava pra revisitar essa idéia e fazer algo menos linear, em que o caçador surge em momentos mais randômicos. Digamos que seria o contrário das cópias toscas que Tanabe cria: seria uma evolução de Fusion.

Sem contar que, como provavelmente vai rolar essa bobajada do Sylux estar apaixonado pela Samus, até ia ser interessante trabalhar a história como uma analogia a relacionamentos tóxicos. Mas aí já estou exigindo demais da Nintendo.

AKA Samus Aran.

Espero estar errado. Espero que tudo o que aconteça seja apenas Prime 4 ser uma cópia de Prime 3 com o Sylux no lugar da Dark Samus, o que não é o ideal, mas é a suposição mais realista. E, como falei no começo, eu provavelmente estou procurando pêlo em ovo pra reclamar do Tanabe.

Só que eu não consigo dar o benefício da dúvida pro cara, ou mesmo pra Nintendo, quando o assunto é Metroid. Eu já me frustrei tanto com essa série que a Nintendo precisa fazer muito ainda pra me convencer que ela sabe o que está fazendo.

Que, no momento, ao pensar em Metroid Prime 4, só consigo ficar irritado e apavorado ao mesmo tempo. Como um pirata espacial prestes a encarar a maior caçadora de recompensas da galáxia. Que merece protagonizar um jogo bom novamente.

Enfim, essas são as minhas neuras com Metroid Prime 4. E você? O quanto você acha que a Nintendo vai arruinar este jogo? Ou você ainda tem alguma esperança? Deixe seu comentário aí e…

Até a próxima!

Comentários