08 maio

Sobre o propósito do 3DS num mundo pós-Switch

Então, no último vídeo eu falei sobre como eu, pessoalmente, ando lidando com a transição do 3DS para o Switch, e comentei que mais tarde faria uma análise mercadológica sobre isso também. Eu queria dar um pouco mais de tempo antes de repetir o assunto, mas como a Nintendo anunciou o new Nintendo 2DS XL Plus Cats, resolvi tratar logo de uma vez sobre isso.

Portanto, sem mais delongas, aqui está uma análise sobre o propósito do 3DS no mercado após o lançamento do Switch, o tipo de conteúdo apreciado por pessoas de todas as idades que este canal sempre ofereceu.

Esta é a transcrição do vídeo de mesmo nome que está no meu canal do YouTube. Vão lá conhecer!

Vamos começar respondendo à seguinte pergunta: o Switch é o sucessor do 3DS?

De acordo com a Nintendo… não? Talvez?

Seguinte: até o presente momento, a Nintendo anda tratando o Switch e o 3DS como duas plataformas independentes que vão coexistir no mercado. O principal argumento apresentado é que o Switch é um console para quem quer jogar videogames em qualquer lugar e o 3DS é um portátil para quem quer jogar videogames em qualquer lugar. Tá, o 3DS é mais barato, mas ainda assim! Nintendo nintendando nintendices.

A empresa até argumenta que o 3DS é um ótimo “meu primeiro videogame”, um aparelho mais barato e resistente para crianças. Mas, pelo menos pra mim, há um grande problema nesse argumento chamado Minecraft, um jogo ridiculamente popular entre crianças e que existe pra tudo… menos o 3DS. Sem contar que imagino que muito pai prefere simplesmente passar um smartphone velho pras crianças com Minecraft do que ter que correr atrás de um outro aparelho.

Eu achava que esse discurso do “3DS para crianças e consumidores preocupados com preço” sinalizava que a Nintendo queria manter o portátil como uma “saída de emergência” caso o Switch fosse outro fracasso, o que a levaria a anunciar um sucessor, o 4DS ou coisa parecida, e abandonar de vez o mercado de consoles. E caso o Switch se provasse um sucesso, ela iria desaparecer com o 3DS e fingir que o híbrido era o sucessor dele desde o começo.

Plot twist: na verdade, ela anunciou o sucessor do 3DS em Rusty’s Real Deal Baseball!

Só que aí a Nintendo anunciou o new Nintendo 2DS Golden Turbo Edition e isso me fez repensar o propósito do portátil. Afinal de contas, por que anunciar mais uma versão de um aparelho ultrapassado? Por mais que Pokémon Sun e Moon tenham dado uma alavancada nas vendas dele, dificilmente as vendas do 3DS vão voltar aos patamares de 2012 e 2013, e como já falei, sem Minecraft, dificilmente ele vai ser o aparelho preferido da criançada. Sem contar que, pelo menos para mim, foi muito estranho a Nintendo ter anunciado o newer Nintendo 2DS and Knuckles agora, quando o Switch ainda está, digamos, fresco no mercado, esgotado em diversos lugares. Não seria mais inteligente focar com tudo no console e maximizar suas vendas? Concentrar a produção nele, já que ele é o futuro da empresa enquanto que o 3DS, sinto dizer, é o passado? Sem contar os custos de distribuição, estoque e marketing! Por que diabos o newest Nintendo 2DS U existe?!

Eu estava me martirizando com esse problema até a resposta vir do próprio presidente da Nintendo, Tatsumi Kimishima.

Assim como sempre faço, e como obviamente todos vocês fizeram, eu li os relatórios financeiros da Nintendo referentes ao ano fiscal 2016-2017. Na transcrição da seção de perguntas e respostas com investidores, encontrei a seguinte pergunta, que eu vou traduzir e resumir pro vídeo não ficar com mais de 40 minutos:

Investidor: Você afirmou que o hardware do Switch foi precificado para evitar prejuízo, mas com a venda de acessórios, bens digitais e a cobrança pelo serviço online, podemos esperar que ele eventualmente traga lucros maiores que os consoles anteriores?

Kimishima: Nós precificamos o hardware do Switch para que ele não tivesse um impacto negativo no nosso balanço, mas ele só será realmente lucrativo após termos atingido a meta de 10 milhões de unidades distribuídas, quando poderemos cortar os custos de produção. Acreditamos que nossas iniciativas com o console só trarão resultados mais tarde neste ano fiscal.

Aqui no blog posso pôr a pergunta na íntegra, pra quem entende inglês.

Muito bem, eu não tenho acesso aos números exatos, nem sou um contador ou coisa parecida, mas essa resposta do Kimishima me diz que a margem de lucro do Switch é, atualmente, muito baixa, mesmo contando a venda de acessórios e de jogos, sejam digitais ou em mídia física. A Nintendo focou em lucrar com o aparelho, mas isso não quer dizer que esse lucro seja grande. É um plano a médio e longo prazo, ela só vai ter um retorno bom quando os custos caírem, e isso provavelmente só vai acontecer daqui a um ano, mais ou menos.

Todavia, é crucial que ela consiga uma base boa de consumidores ainda neste primeiro ano, pois assim ela atrai mais desenvolvedores e mesmo mais consumidores, o que por sua vez aumenta o atrativo do console e assim aumenta as vendas no próximo ano, quando ele finalmente se torna lucrativo de verdade.

Só que para vender mais Switches agora, ela precisa de jogos e de marketing, e isso custa. O que nos traz à seguinte pergunta: como ela vai pagar por esses gastos?

Com o dinheiro feito através da venda do aparelho que tem uma margem de lucro alta: o 3DS. Ou, quem sabe, com uma versão do 3DS que não tem justamente a parte mais cara da produção do hardware: o 3D. Assim explicamos a existência do newton Nintendo 2DS GG Slim Z.

Ele pode não imprimir dinheiro no nível do seu predecessor, mas ainda sim gera uma renda boa (agora, pelo menos).

Até o Switch trazer ganhos significativos, é preciso tirar dinheiro de outros lugares, e uma das melhores opções é justamente o 3DS, um aparelho que tem margens altas. Assim que o Switch estiver fazendo um lucro respeitável, aí sim ele se torna o sucessor do 3DS e o portátil é aposentado discretamente.

Inclusive, acho que é por isso que a Nintendo parou a produção do Mini NES Classic Tiny Small Edition, pois ele provavelmente também tinha margens bem baixas, e ela precisava escolher quais linhas de produção eram mais importantes, a dele ou a do shiny new Nintendo 2DS Air Ultra. No fim, o portátil ganhou.

Claro que também existe a renda vinda dos jogos mobile para sustentar a empresa neste período, assim como outras iniciativas, mas outra hora eu falo disso.

Portanto, voltemos para a nossa pergunta inicial: o Switch é o sucessor do 3DS? Sim! Antes eu até tinha minhas dúvidas, achando que iria depender do sucesso do híbrido, mas agora acredito que a Nintendo vai aposentar o portátil e fingir que o Switch era o sucessor do 3DS desde o começo não importa o quê. Mas, neste primeiro ano, ele precisa do pai-trocínio do 3DS, por isso a Nintendo fica disfarçando, falando que os dois vão co-existir, na tentativa de vender mais portáteis. Já ano que vem, o Switch vai conseguir se sustentar sozinho e o 3DS vai poder terminar a sua carreira.

Todavia, isso é apenas especulação minha. Só vamos ter certeza de verdade que o Switch virou o sucessor do 3DS quando a Nintendo anunciar um jogo da série principal de Pokémon para o híbrido. Porque aí sim ela vai ter a máquina perfeita pra crianças, com Minecraft e Pokémon.

Será que esta imagem é algum tipo de referência a algum jogo da série principal de Pokémon para o Switch?

Enfim, o que você acha? Faz sentido essa leitura de que o 3DS e o newton Nintendo 2DS e Furiosos são a maneira que a Nintendo encontrou de cobrir os gastos desse primeiro ano do Switch? Ou eu estou racionalizando demais e o único propósito disso tudo é a Nintendo confundir o consumidor, coisa que ela faz muito bem quando quer? Deixe seu comentário aí e…

Até a próxima!

Comentários