31 jan

Sobre o jogo que devia vir com o Switch

Esta é a transcrição do vídeo de mesmo nome que está no meu canal do YouTube. Vão lá conhecer!

Então, adivinha qual o tema deste vídeo?

Sim, mais Switch! De nada.

Muito bem, antes de falar qual jogo eu acho que deveria vir incluso com o Switch, permitam-me fazer um suspensezinho e esclarecer o seguinte: sim, eu sei que a Nintendo penou bastante para chegar no preço de US$300 e colocar um jogo no pacote iria matar o lucro dela. Até falei disso no vídeo anterior.

Tendo dito isto, eu acredito que ela devia ter sido mais agressiva e ter incluído um jogo no pacote, mesmo que isso significasse perder dinheiro por unidade vendida. Eu sei que isso soa como uma grande estupidez, mas muitas vezes os fabricantes de hardware lançam suas máquinas levando prejuízo na expectativa de recuperar o dinheiro com a venda de software, com o licenciamento para third-parties e, hoje em dia, com as assinaturas dos seus serviços online. Sem contar que, com o tempo, o custo de fabricação e as matérias primas barateiam, permitindo à empresa lucrar sem ter que aumentar o preço do produto. Se você ainda não está convencido, essa estratégia deu certo com o PS2, o PS4 e o 3DS. Deu errado com um monte de outros consoles, mas com esses três deu certo.

Só que como a Nintendo está meio desesperada pra mostrar resultado pros investidores depois dos anos de prejuízo com o Wii U, ela não quis arriscar e vai lançar o Switch lucrando a cada unidade vendida. No fundo, entendo a motivação dela, mas do meu ponto de vista, se o Switch viesse com o jogo certo, ele iria vender mais e isso levaria a lucros ainda maiores a longo prazo.

E qual seria o jogo certo para vir com o Switch?

[Rufar tambores]

Mario Kart 8 Deluxe.

Há! Peguei vocês!

Sim, eu sei que eu disse no meu vídeo sobre os jogos do Switchmas que o 1, 2, Switch devia vir com o console, mas depois de ler um artigo argumentando que a inclusão deste jogo mandaria a mensagem de que o Switch seria, assim como o Wii, um console focado num público casual e que isso afastaria o público entusiasta ou mesmo fãs da Nintendo que querem algo mais tradicional, mudei um pouco de idéia. Até o momento, tudo que a Nintendo fez me deu a impressão de tentar se reaproximar de fãs antigos e de gamers “meio-termo”, nem tão hardcore, nem tão casuais, o público que compra uns quatro, cinco jogos por ano, e o 1, 2, Switch realmente poderia espantar esse povo.

Zelda: Breath of the Wild, por sua vez, iria assustar o público mais casual, que não está acostumado a jogar aventuras open-world com oitenta horas de duração. Por mais que boa parte desse público já tenha migrado para mobile, imagino que a Nintendo ainda assim espera conseguir atrair parte dele com o Switch.

O que nos traz a Mario Kart 8 Deluxe.

O jogo perfeito para atrair quase todos os públicos.

O primeiro público seriam os fãs da Nintendo preocupados com preço. Fãs da Nintendo hardcore loucos com grana ou dispostos a se endividar, como eu, vão comprar o Switch não importa o quê, mesmo sem nenhum jogo incluso. Todavia, existem os fãs que até cogitam comprar o Switch, mas estão com dificuldade de justificar o preço agora, neste primeiro momento. E, no caso daqueles que tem o Mario Kart 8 normal no Wii U, é difícil justificar a compra do 8 Deluxe, pra muita gente os personagens novos e o battle mode, battle mode, battle mode decente não são atrativos o bastante. Pra piorar, a Nintendo vai, aparentemente, cobrar o valor completo pelo jogo. Eu ainda tenho a esperança que ela dê um desconto para quem comprou a versão digital no Wii U, mas acho mais fácil ela fazer um Advance Wars novo do que dar um desconto decente pros fãs de longa data dela.

O que estou tentando dizer é que o My Nintendo é uma bosta.

Todavia, se Mario Kart 8 Deluxe viesse com o Switch, esses problemas se resolveriam, em grande parte. Pois isso melhoraria a percepção de valor do console, possivelmente empurrando mais fãs para comprar o console ou ir para o caminho da “dívida pelo Switch”, e quem já jogou o 8 normal não precisaria mais sofrer se questionando sobre comprar o 8 Deluxe. Imagina, todos nós, os fãs da Nintendo, encararíamos isso como um presente, daríamos as mãos e sairíamos cantando aos quatro ventos como a generosa Nintendo nos agraciou com uma versão melhorada de um jogo fantástico com um battle mode, battle mode, battle mode decente ao comprarmos nosso novo console. Sem contar que, no meio de toda essa nossa cantoria, iríamos propagandear o jogo, ajudando a vender ainda mais Switches.

O segundo público seriam os fãs relapsos da Nintendo e o pessoal “meio-termo”, os dois públicos que sinto a Nintendo cortejando, como citei antes. Imagino que esses gamers gostem de Mario Kart, pois ela é uma franquia antiga, datando da época do SNES, o que ajuda a apelar para o lado nostálgico, ao mesmo tempo que é simples de voltar a jogar. Falo isso pois eu sinto que algumas franquias, da Nintendo ou não, foram ficando mais complexas com o tempo, e acho que isso assusta parte desse público “meio-termo” e de gamers relapsos – a simplicidade de Mario Kart seria um grande incentivo para esses jogadores.

O terceiro público seriam os gamers casuais. Vocês sabem qual foi o jogo mais vendido do Wii, depois de Wii Sports? Mario Kart Wii. Quase trinta e sete milhões de cópias vendidas. Como já falei trocentas vezes neste vídeo, Mario Kart é simples e divertido o bastante para qualquer tipo de pessoa jogar, além de ser um grande jogo multiplayer, tanto local quanto online, o que atrai o público casual. Imagina, a Nintendo sabe do appeal que ele tem com esse segmento, por isso que ela já anunciou o volante para os Joy-Cons. Oferecer a nova versão de Mario Kart, com gráficos HD, portabilidade e um battle mode, battle mode, battle mode decente “de graça” (já que ele viria incluso no pacote) vai atrair muitos desses consumidores casuais que compraram o Mario Kart Wii. Acho.

O quarto e mais importante público a ser atingido pela inclusão de Mario Kart no Switch são as famílias com crianças (daqui pra frente tratadas simplesmente como ohanas para eu não ter que ficar falando “famílias com crianças” o tempo inteiro).

Ohana. Significa família, e família significa nunca abandonar ou esquecer. Estou chorando agora.

Antes que você questione, eu diferencio o público casual do público ohana pois existem jogadores casuais que não tem filhos pequenos assim como existem ohanas gamers, em que tanto os pais quanto os filhos jogam e se interessam por videogame. Tendo dito isto, não vou negar que, de fato, a interseção entre os dois públicos é bem grande. E, só pra tirar isto do caminho agora, não, eu não tenho filhos, então se você quiser desconsiderar meu argumento agora, eu entendo perfeitamente, mas agradeceria se você terminasse de ouví-lo antes.

Falemos então de ohanas. Elas têm, a meu ver, uma necessidade que as diferencia dos demais públicos: entreter as crianças. Não estou falando de entretenimento familiar, como todo mundo sentar junto pra assistir TV, mas de atividades para as crianças ficarem na delas e deixarem os pais sossegados por um tempo.

E o Switch com Mario Kart é perfeito para isso.

Pra começar, novamente, simplicidade. Mesmo crianças pequenas conseguem jogar Mario Kart. Segundo, ele vem com a própria tela, o que libera a TV para os pais assistirem o que quiserem. Terceiro, ele tem um sistema de controle dos pais fantástico, é impressionante, tanto que recomendo todo mundo ir assistir o vídeo explicando como ele funciona. Quarto, a Nintendo sabe fazer um produto que limita bem o acesso de crianças a conteúdo inapropriado, então isso dá uma certa tranquilidade para os pais.

Mas o mais importante é o quinto aspecto: o Switch já vem com dois controles.

Você só precisa de um Joy-Con pra jogar Mario Kart. Logo, um Switch com Mario Kart é, direto da caixa, um videogame com multiplayer local. E isso é importante porque distrai duas crianças de uma vez. Duas. Dois irmãos ou irmãs. Cem porcento a mais de crianças que os outros consoles. Vocês conseguem entender como isso mudaria a percepção de valor do Switch? Os pais só precisariam comprar uma única máquina, mais nenhum jogo nem nenhum controle, e eles distraem duas crianças. Sem ocupar a TV, como se não bastasse. E o Switch ainda pode ser jogado no carro e facilmente transportado para qualquer lugar, como a casa dos avós, e sem ocupar a TV que está lá!

Sim, esta questão do multiplayer local também vai atrair muitos consumidores casuais que não tem filhos, gamers “meio-termo” e fãs da Nintendo, mas o principal público atingido por isso são as ohanas. E esse público é muito importante pra Nintendo, tanto do ponto de vista de volume de vendas quanto do ponto de vista de relevância cultural, já que isso ajudaria a introduzir seus personagens para um novo público jovem.

O único público que acredito não ser afetado pela inclusão de Mario Kart são justamente os gamers hardcore. Que eles provavelmente não se importam ou não gostam de Mario Kart, com toda sua paleta de cores e falta de sangue. Mas acho que esse público dificilmente comprará o Switch, não importa o que a Nintendo faça, assim como também acho que a Nintendo não se importa muito de perder esse público. Algum dia eu falo mais sobre a relação dos gamers hardcore com a Nintendo, por hoje vamos deixar essa discussão por aqui.

Enfim, deu pra entender porque eu acho que o Mario Kart 8 Deluxe é o jogo perfeito para ser vendido junto com o Switch? Ele agrada quase todo tipo de público e melhoraria muito a percepção de valor do console, principalmente para ohanas, o que por sua vez iria ajudar muito as vendas dele, trazendo dividendos a longo prazo.

Eu sei que não dá mais para a Nintendo incluir o jogo em todo Switch a tempo do lançamento, assim como eu sei que o Mario Kart 8 Deluxe só lança no final de abril, mas ainda assim eu acredito que esse jogo devia ser vendido junto com o Switch, pelo menos num pacote especial para o natal. Aliás, espero que a Nintendo esteja planejando isso para este natal, que sério, eu realmente acredito no potencial dessa inclusão.

E você? O que acha? Mario Kart 8 é uma boa escolha ou você incluiria outro jogo com o Switch? Ou você acha que é melhor a Nintendo não arriscar e manter o Switch lucrando a cada unidade vendida? Deixe seu comentário aí e…

Até a próxima!

Comentários